“vida repensada
noite de insônia
manhã cansada”
Zezé Pina

 

Para que serve o sono?

O sono é fundamental para que a mente e o organismo como um todo funcione bem. Ele fortalece o sistema imunológico, cardiovascular e ajuda a manter o peso, além de permitir que o cérebro armazene informações importantes e descarte as supérfluas.

 

É normal dormir mal ou tenho uma doença?

A insônia é um distúrbio que prejudica a capacidade de uma pessoa adormecer ou permanecer dormindo durante toda a noite.

Pode ser um distúrbio por si só, ou consequência de outras doenças; ou ainda, uma reação breve em determinado período da vida.

Pessoas com insônia geralmente começam o dia sentindo-se cansadas, têm problemas de humor, falta de energia e têm o desempenho no trabalho ou nos estudos prejudicado por causa deste distúrbio.

 

06_insoniaQuem dorme mal alguns dias, tem insônia?

Cerca de 30-50% das pessoas têm insônia em um período da vida e 10% apresentam este distúrbio cronicamente.

Na prática clínica, considero sinais de alerta pessoas que com frequência recorrem a medicamentos que aumentam a sonolência (relaxantes musculares, antiarlégicos, “dramin”) para melhorarem a qualidade do sono e a perda no rendimento durante o dia.

É muito importante prestar atenção nisso, pois existe a insônia PSICOFISIOLÓGICA, ou seja, indivíduos com certa predisposição genética e psicológica que passem por um período de insônia, prolongam este sintoma por se apavorar com isso. A pessoa começa a racionalizar o ato de dormir. No entanto, dormir é a satisfação de uma necessidade fisiológica e fazemos melhor quando não pensamos sobre o ato em si. Pensamentos como “PRECISO DORMIR AGORA!!”, “SE NÃO DORMIR, AMANHÃ ESTAREI PERDIDA” são comuns nesta fase e assim, cada vez mais, distancia o automatismo do sono.

 

Quais as principais causas de insônia?

  • Estresse, como preocupações financeiras, perdas afetivas, etc;
  • Doenças psiquiátricas, esta é a mais prevalente, cerca de 34% das causas de insônia são devidas a doenças como ansiedade e depressão;
  • Condições médicas, como dores crônicas, problemas respiratórios, doença do refluxo, etc;
  • Mudança no ambiente ou horário de trabalho;
  • Maus hábitos de sono, irregularidade do horário de sono, atividades estimulantes antes de deitar-se, ambientes inapropriados;
  • Medicações, cafeína, nicotina e álcool;
  • Comer muito tarde;
  • Idade, com o avançar da idade, o relógio biológico muda, fazendo com que a pessoa se sinta cansada mais cedo à noite e desperte precocemente pela manhã.

 

É normal ter pesadelos?

Pesadelos podem acontecer de vez em quando nos adultos, mas quando se tornam frequentes é preciso investigar o que está acontecendo. Esta alteração é muito frequente nos quadros depressivos.

 

Como é feito o diagnóstico?

Se a insônia estiver prejudicando suas atividades diárias, procure um especialista para determinar o que pode estar causando o problema e saber como ele pode ser tratado.

Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram;
  • Histórico médico, incluindo outras condições de saúde associadas e medicamentos ou suplementos que tome com regularidade.

Se a causa da insônia não estiver clara, ou caso você apresente sinais de outro distúrbio do sono, como a apneia do sono ou síndrome das pernas inquietas, você pode precisar de uma polissonografia, que é um exame de avaliação do sono em que o paciente dorme no laboratório com aparelhos conectados a si, os quais informam a um computador diversos parâmetros, como frequência cardíaca, ritmo respiratório, a pressão arterial e ondas cerebrais.

 

Qual é o tratamento da insônia?

Terapias comportamentais que incluem higiene do sono, controle de estímulos e técnicas de relaxamento.

Tratar as causas subjacentes da insônia, como condições médicas ou uso de remédios, pode restaurar um padrão de sono saudável em muitos pacientes.

Se essas medidas não funcionarem, o médico pode recomendar medicamentos para ajudar com o relaxamento e na readequação do sono.

 

Remédios para dormir geram dependência?

Não são todos que tem esse potencial, mas existem alguns indutores do sono que geram dependência. Estes medicamentos necessitam de prescrição médica e muitas pessoas fazem uso destas substâncias prescritas por um clínico geral. Por isso a importância de procurar o especialista (psiquiatra, neurologista e otorrinolaringologista), já que a longo prazo as medicações que causam dependência também prejudicam a qualidade do sono.

 

Leia mais sobre insônia no blog