“Quando o interesse diminui, com a memória ocorre o mesmo.”
Johann Goethe

 

 

“Não guardo mais nada na cabeça” será que estou com problema de memória?

Esquecer onde colocou as chaves, o que almoçou na semana passada ou onde guardou um documento importante é uma queixa frequentemente relatada. Entretanto, na maioria das vezes esses esquecimentos não são problemas da memória, em geral são problemas de falta de atenção.

A memória é onde a informação está armazenada, mas para que seja guardada, inicialmente deve haver o registro da mesma e este depende de atenção e concentração. As informações absorvidas com atenção são julgadas como úteis pelo cérebro e, por isso, armazenadas.

Os problemas de memória começam a se apresentar normalmente depois dos 60 anos. Nas pessoas mais jovens, as falhas frequentes estão relacionadas a outros problemas, como distúrbios do sono ou déficit de atenção.

 

Quais as causas de perda de memória antes dos 60 anos?

Antes dos 60 anos as principais causas de perda de memória são por alterações no sono, depressão ou ansiedade. Existem ainda outras causas como deficiência de vitaminas B1 e B12, uso de determinados medicamentos ou abuso de substâncias psicoativas, como álcool e drogas.

img_memoriaTanto a quantidade e a qualidade do sono são importantes para a memória. Dormir pouco ou acordar com frequência durante a noite pode levar à fadiga, o que interfere com a capacidade de consolidar e recuperar informações.

A depressão e a ansiedade prejudicam o funcionamento cerebral como um todo dificultando a atenção e concentração, o que pode afetar a memória. Quando se está ansioso, o pensamento fica focado em assuntos determinados que estão gerando preocupação, então o cérebro prioriza estas informações e descarta outras, por isso não retém fatos importantes. O estresse causado por um trauma emocional também pode levar a perda de memória.

 

Quais as causas de perda de memória após os 60 anos?

Nos maiores de 60 anos as causas mais comuns de alteração de memória são as demências. Com o envelhecimento, a capacidade de reposição das células do cérebro diminui levando ao esquecimento de fatos recentes e nomes. Apesar de existirem muitas causas de demência – incluindo a doença dos vasos sanguíneos, doença de Parkinson, o abuso de drogas ou álcool – a mais comum é a Doença de Alzheimer (fazer link para texto de Alzheimer).

 

Qual o tratamento para as alterações de memória?

Quando as falhas na memória tornam-se frequentes e passam a atrapalhar seriamente o cotidiano, é preciso buscar a ajuda de um especialista. Não existe uma medicação específica para melhorar a memória, mas o médico irá identificar a causa, por exemplo, deficiência de vitaminas, alteração no sono ou na atenção, e instituir o tratamento adequado.

Muitas causas de perda de memória são tratáveis quando diagnosticadas precocemente. Se não for diagnosticada e tratada, algumas doenças vão progredir e tornar o tratamento mais difícil.

 

Leia mais sobre como prevenir a perda de memória no blog